Smiling black and white coworkers looking at camera in the office.

Um dos aspectos mais discutidos no ambiente empresarial é a constante inovação das empresas e dos processos produtivos, sobretudo no que se refere à gestão das pessoas.

A medida em que as startups e as fintechs têm se destacado por serem organizações empresariais mais enxutas, dinâmicas e inteligentes, empresários(as) de todos os ramos têm procurado otimizar a sua gestão interna, aumentando a relevância do tema da gestão horizontal e seus impactos.

A gestão interna é a forma que uma empresa é organizada,  e a tendência é a otimização em todos os setores.

Gigantes corporativos como a Netflix, o Google e a Tesla adotam este modelo horizontal de gestão justamente por entenderem que o reforço de um sistema colaborativo incentiva a inovação e, por conseguinte, eleva o seu produto ou serviço, tanto em questões de qualidade, como na criação e aplicação de soluções mais inteligentes que podem levar a um maior sucesso em seus negócios.

Neste sentido, vamos entender exatamente o que é a gestão horizontal e quais os seus impactos no processo de inovação das empresas.

Entendendo a Gestão Horizontal

A horizontalidade na gestão de empresas é uma questão estratégica que visa otimizar o ambiente de trabalho, tornando-o menos rígido e dando mais autonomia às pessoas na participação e na tomada de decisões. Cria um ambiente colaborativo que visa impulsionar a inovação dentro das organizações.

Enquanto a gestão tradicional normalmente se baseia numa estrutura verticalizada – gerente, coordenador, líder, funcionário, entre outros – a gestão horizontal propõe, literalmente, a horizontalidade dessa estrutura, de forma que todos passem a ter mais participação e maior poder de decisão, tornando o processo de tomada de decisões um processo coletivamente inspirado.

A ideia aqui é que seus colaboradores possam realmente tomar decisões de forma autônoma naquilo em que lhes caiba e que possam participar de questões internas da empresa, sobretudo no que se refere aos produtos e serviços, gerando um maior brainstorming e reforçando o diálogo entre os diferentes setores da empresa e entre diferentes níveis.

Isso não quer dizer que a figura do líder hierárquico deixa de existir, mas se oportuniza criar uma cultura de colaboração e inovação. O líder hierárquico passa a ter função de coordenar a participação das equipes.

Vantagens da Gestão Horizontal

A gestão horizontal de uma empresa pode trazer muitos benefícios e é preciso destacar o papel importante que este modelo pode ter na inovação das empresas.

É importante entender que o ponto chave da gestão horizontal está na melhora da comunicação de uma empresa. A comunicação se torna mais ágil e eficiente, de forma fluída e integrada, o que fomenta a inovação em todos os aspectos que possam ser discutidos. A estrutura verticalizada normalmente impõe muitos intermediários, e a comunicação se torna prejudicada pelo excesso de ruídos.

Outro aspecto positivo da horizontalidade, é o nível de motivação da equipe. A participação nos procedimentos e decisões da empresa, fazendo com que se sintam mais responsáveis pelos resultados e mais incentivados a contribuir, criando um ambiente de colaboração.

A gestão horizontal  permite avaliar quem realmente contribui para a empresa: ao conhecer o nível de capacidade de colaboração e inovação de cada indivíduo, a empresa consegue identificar quem realmente pode fazer diferença em seu time e trabalhar na retenção desses talentos.

Desvantagens da gestão horizontal

Entretanto, essa horizontalização deve ser bem coordenada, sobretudo diante do crescimento da empresa. É importante que os funcionários saibam “se localizar”: eles devem entender sua parte no processo, sua responsabilidade e o que é esperado deles, e isso pode ficar um pouco confuso se os papéis não ficarem bem definidos.

Ter uma gestão colaborativa não significa que seu funcionário pode simplesmente agir individualmente – ele ainda é um funcionário que tem tarefas e direcionamentos a cumprir, mas que agora também tem mais participação nesses direcionamentos.

A cultura da inovação no modelo horizontal de gestão empresarial

O modelo de gestão horizontal enfatiza a colaboração e a troca de ideias, experiências e valores, uma vez que reúne diferentes perfis individuais, com diferentes competências e visões de mundo, mas que estão focados em desenvolver um mesmo projeto. A possibilidade de cada um deles poder apresentar suas ideias e soluções num ambiente participativo e descentralizado pode ser a chave para a inovação.

A inovação aberta, conceito criado pelo professor Henry Chesbrough (Universidade de Berkeley), também trabalha com a ideia de participação coletiva e descentralizada dos colaboradores no ambiente de trabalho para criar um ambiente inovativo. Neste modelo, as empresas buscam parceiros externos para cumprir determinados projetos, criando uma parceria ou contratação horizontal entre empresas, em geral, startups e empresas de inovação.

Uma coisa é certa: as empresas precisam sempre inovar e cada vez mais os empresários(as) começam a entender a importância de uma gestão inovadora e inteligente para os seus negócios, num movimento de otimização de estratégias e desempenhos no ambiente de trabalho.

Entre em contato com a Otimiza Consultoria a> para saber mais sobre as melhores práticas empresariais para otimizar e inovar a sua empresa. Estamos prontos para potencializar os seus projetos e um alto desempenho na sua prática empresarial.

Fontes:

https://articles.jobconvo.com/gestao-horizontal-tudo-que-precisa-saber-para-aplica-la-na-empresa/